quarta-feira, 11 de julho de 2012

Correção de Ruptura de Lóbulo de Orelha


Entre as lesões mais comuns no lóbulo (parte inferior ) da orelha,  estão as provocadas por brincos e/ou reações alérgicas que podem determinar o alargamento do orifício ou a ruptura do lóbulo.
Existem várias maneiras de correção, entre estas, uma nova incisão nas bordas da lesão e em seguida suturar a fenda, ou seja, dar pontos para juntar as áreas separadas. Este tratamento pode ter o inconveniente de a cicatriz resultante se tornar deprimida e sulcada (dividindo o lóbulo).
 Nas lacerações incompletas (parciais) ou completas, a melhor conduta consiste em justapor dois pequenos retalhos no lóbulo da orelha para que a cicatriz final não coincida. Tentar fechar parcialmente a lesão para conservar um acesso que permita o uso imediato do brinco está contra-indicado, pois levará, provavelmente, à recidiva.
É conveniente esperar dois ou três meses antes de fazer novo orifício, caso a paciente deseje continuar usando brincos.
Frequentemente, os pacientes que apresentam esta ruptura em lóbulo de orelha, também manifestam orelhas em abano. Sugere-se ao paciente a realização conjunta dos procedimentos de correção de ruptura de lóbulo de orelha e a correção de orelhas em abano(otoplastia). Também, quando o lóbulo da orelha está muito alongado, pode-se optar por reduzi-lo no mesmo ato cirúrgico, conferindo a impressão de uma orelha mais jovem, visto que lóbulos alongados são estigmas do envelhecimento facial. 

Dra Rita Sotelo –Cirurgiã Plástica –Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica


Lajeado 3748-3761
Teutonia –Languiru 3762-1113
Teutonia-Canabarro 3762-8461

Acompanhe a Drª Rita Sotelo no Facebook.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários serão moderados e após, publicados

Postar um comentário